NOSSA HISTÓRIA

Nossa História

Essa é a história de uma grande instituição, descrita brevemente, desde a sua fundação até a atualidade.

A entidade Sociedade de Proteção a Maternidade e a Infância de Cuiabá, entidade civil de fins filantrópicos e humanitários foi fundada em Cuiabá aos 23 dias do mês de outubro do ano de 1942. A prova documental da sua criação é a ata lavrada a fls 01 do seu livro nº 01, que assim relata:

“Aos vinte e três dias do mês de outubro de 1942 no salão nobre do palácio do Governo, com a presença de inúmeras pessoas ilustres, teve lugar a fundação da Sociedade de Proteção a Maternidade e a Infância, de cuja presidente, D. Hilda Lima Corrêa, previamente aclamada em uma reunião preparatória,  foi incumbida de convidar as suas auxiliares, o que se fez, ficando a diretoria assim constituída:

 

Presidente: D. Hilda Lima Correa

1ª Vice Presidente: D. Laurinda Ribeiro Vieira
2ª Vice Presidente: D. Maria da Glória Bastos

1ª Secretária: Eucaris Monteiro Veneza
2ª Secretária: Mary Lourdes C. Ribeiro

Tesoureira: Berila Pinto de Carvalho

 

Corpo Técnico:

Dra. Silvia Garcia Godoy
Dr. Antônio de P. Maciel Epaminondas
Dr. Caio Correa
Dr. Athaide de Lima Bastos
Dr. Clóvis Pitaluga de Moura
Dr. José Monteiro de Figueiredo

 

Conselho Fiscal

Dr. Manoel Miraglia
Dr. Francisco Bianco Filho
Dr. José Adolfo de Lima Avelino
Sr. Altair Cavalcanti de Matos
Sr. José de Souza Vieira
Sr. Licinio Monteiro da Silva

 

Por proposta do Sr. José de Souza Vieira, foi aclamada Presidente de Honra, a Exma Sra. D. Maria de Arruda Muller.”

Os pilares da fundação foram a inspiradora D. Maria de Arruda Muller, o amparo econômico e financeiro da entidade veio do Bel. Julio Muller e o estruturador da entidade foi Dr. Helio Ponce de Arruda.

Em 1945 foi então inaugurada a 1ª Maternidade de Cuiabá, com 7 leitos e após investimentos de recursos obtidos junto ao Governo Federal e a bancada de Mato Grosso, iniciou-se a obra efetiva da construção do Hospital Geral no terreno do entidade (anexo ao velho prédio da Maternidade), aumentando o número de leitos para 30.

Porém essa grande obra ficou paralisada, levantada apenas a sua estrutura de concreto, por mais de 24 anos, por falta de recursos financeiros. Durante o mandato (1966 a 1971) do governador do Estado Dr. Pedro Pedrossian, a obra foi retomada e tornou-se realidade o imponente Hospital Geral de Cuiabá, com capacidade para 170 leitos, dos quais, somados aos 30 leitos anteriores, perfazem hoje 200 leitos que ficaram a disposição da comunidade. Além da conclusão da obra, o governo do estado também aparelhou o nosocômio, dotando-o de equipamentos, móveis, utensílios, lavanderia mecânica e cozinha. Todos esses materiais foram entregues pelo governador à presidente à época D. Dirce Ferreira de Figueiredo, em grande solenidade realizada no último dia do mandato deste ilustre homem público, aos 14 dias de março de 1971.

Com a reforma estatutária da Sociedade, ela passou a ser a mantenedora do Hospital Regional e Maternidade de Cuiabá (HRMC), nome adotado no referido diploma legal.

Os serviços médicos que funcionavam nessa época eram assim discriminados: Clínicas Médica, Cirúrgica, Cardiológica, Urológica, Ginecológica, Pediátrica, Neurológica, Dermatológica, Otorrino, Laringológica, Anestesiologia, Gasoterapia e a mais importante e o objetivo mango da entidade, a Clínica Obstétrica. Além destes, funcionam ainda como serviços auxiliares de diagnóstico: Laboratório Anátomo-clínico Dr. Vicente Olavo Nigro e Mauro Ferreira, Laboratório de Anatomia Patológica Dr. Paulo Cesar de Figueiredo e Raio-x e Encefalografia Dr Nilo Castro Mello e Paulo Barbosa, respectivamente e Banco de Sangue Dr. Evandro Loureiro Borba.

Além dos leitos hospitalares o hospital contava também com 7 ambulatórios e 4 consultórios médicos anexos.

O HRMC iniciou suas atividades de prestação de serviços de assistência à saúde para a população do Estado de Mato Grosso como hospital materno-infantil e ao longo dos anos e da evolução da medicina, novas especialidades foram agregadas. Porém, com o passar do tempo e as dificuldades inerentes aos hospitais filantrópicos, a Sociedade de Proteção a Maternidade e a Infância (SPMI) decidiu fechar as portas do HRMC em janeiro de 2000.

Sabendo o que este fechamento representaria para a sociedade matogrossense e para a saúde pública do Estado de Mato Grosso os médicos do corpo clínico e conselheiros da SPMI Dr. Gabriel Novis Neves e Dr. Antônio Figueiredo buscaram uma grande parceria com a Universidade de Cuiabá (UNIC) através do seu reitor, Dr. Altamiro Belo Galindo. A primeira proposta foi a criação de um Termo de Comodato de 30 anos, em que as cláusulas do termo de comodato definiam que a Universidade assumiria todo o passivo do hospital e seria a administradora neste período e que todas as melhorias e benfeitorias, além dos bens móveis e imóveis adquiridos no período, seriam incorporados ao patrimônio do Hospital. Porém, após uma grande avaliação entre as partes, com apoio da sociedade organizada, do Ministério Público Estadual e Câmara de Vereadores de Cuiabá decidiu-se por firmar apenas um Instrumento de Contrato de Cessão de Uso, no qual o Hospital Geral disponibilizaria suas dependências para servir como cenário de prática para complementar a formação acadêmica dos alunos dos cursos da Saúde da UNIC e receberia como contrapartida uma remuneração mensal para custear a manutenção dos alunos e professores em suas dependências. Além disso, foi acordado que a Universidade realizasse diversas melhorias na infraestrutura do hospital, como a construção de um auditório, 5 salas de aulas, 30 ambulatórios para atendimentos médicos especializados bem como a aquisição de novos equipamentos para melhorar o parque tecnológico do hospital. Todas estas melhorias e todos os bens móveis adquiridos foram incorporados ao patrimônio da entidade. Com todas estas mudanças, o Hospital passa a ser conhecido como Hospital Geral (HG).

No ano de 2006 para adequações administrativas a razão social da mantenedora alterou-se de Sociedade de Proteção à Maternidade e à Infância (SPMI) para Associação de Proteção à Maternidade e à Infância de Cuiabá (APMIC).

Ainda neste ano, após visita da Comissão de Credenciamento Conjunta do Ministério da Educação e Ministério da Saúde o Hospital Geral torna-se um Hospital Escola para viabilizar na prática os ensinamentos teóricos do seu conceituado corpo clínico. Neste ínterim passa então a ser denominado de Hospital Geral Universitário (HGU).

A promissora parceria com a Universidade de Cuiabá se manteve e foi ampliada para programas da UFMT servindo como campo de estágio aos acadêmicos de cursos de graduação na área da saúde, residentes, mestrandos e doutorandos, e convênios para servir como cenários de prática para os estudantes da UNIRONDON, CETEC, Hospital do Câncer, Santa Casa de Cuiabá e CEOPE foram firmados. Além disso, o HG também recebe acadêmicos de outros estados para estágios voluntários, o que resulta em auxílio direto na formação de cerca de 250 profissionais⁄ano das mais diversas especialidades.

A vivência prática e diária da medicina humanizada, por meio da orientação direta do nosso corpo clínico e do contato com tecnologias avançadas permitiu que nos tornássemos referência estadual e municipal nas seguintes especialidades: Cardiologia Clínica, Cardiovascular, Neurologia e Neurocirurgia, Gestação de Alto Risco, Oftalmologia, Fissuras Labiopalatinas e Laboratório de Histocompatibilidade para Transplantes.

Contamos hoje com 234 leitos, sendo 18 leitos de Unidade de Terapia Intensiva Adulta e 16 leitos de UTI Neonatal, sendo 96% de todos os nossos atendimentos destinados aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Possuímos Pronto Atendimento 24 horas nas especialidades de Cardiologia e Ginecologia e Obstetrícia.

Nossa infraestrutura está distribuída em 4 andares com 9 salas de Centro Cirúrgico, trabalhando diariamente com 92% de ocupação dos seus leitos de enfermaria. Contamos com 602 colaboradores das mais diversas profissões e 72 residentes distribuídos em programas de residência médica e multiprofissional.

Nossos números de atendimento mensal impressionam, pois são mais de 3.600 consultas especializadas, 15.200 procedimentos de média complexidade ambulatorial e hospitalar e 778 procedimentos de alta complexidade, além de 1.750 procedimentos do Fundo de Ações Estratégicas (FAEC). Destacamos as 25 cirurgias cardíacas e neurocirurgias de alta complexidade, para as quais somos referência e os únicos atualmente no Estado a realizar para o pacientes do SUS e os cerca de 280 partos⁄mês realizados. É maternidade com porta aberta 24 horas para atendimento a gestantes, sendo referencia em Gestão de Alto Risco (GAR) com suporte de UTI Neonatal para atender as necessidades do neonato. Para garantia de um excelente atendimento participa do Projeto Rede Cegonha, firmado com a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá, nos termos preconizados pelo Ministério da Saúde.

Ainda dentro da ótica de proporcionar um atendimento humanizado e completo para as gestantes e puérperas o HG possui também um Banco de Leite Humano (BLH), o primeiro do Estado de Mato Grosso, implantado em setembro de 2001. Certificado com o conceito Excelência em Bancos de Leite Humano, Categoria Ouro pelo Programa Iberoamericano de Bancos de Leite Humano da Fundação Oswaldo Cruz.

Apesar das mudanças formais e dos serviços de alta complexidade que presta hoje, jamais deixou de ser filantrópico, como na sua concepção original, legal e moral. Nosso cuidado nos trouxe até aqui e em 2017, o ano em que comemoramos 75 anos, resgatamos toda a tradição com o retorno do brasão utilizado de 1942 à 2000 e voltamos a ser chamados de Hospital Geral de Cuiabá (HG). Com isso, rememoramos todas as conquistas ao longo de ano, principalmente o atendimento caloroso e humano, características da nossa origem Cuiabana. Além disso, podemos festejar as realizações da gestão que foram implantadas em 2016 e o bom andamento de importantes projetos administrativos.

Convênios

Newsletter

CADASTRE-SE E RECEBA ARTIGOS E NOTÍCIAS SOBRE O HOSPITAL, SAÚDE E BEM-ESTAR.