HG realizou mutirão de cirurgias de hérnia neste sábado

O Hospital Geral de Cuiabá realizou neste sábado (24), o mutirão para cirurgias de hérnia e vesícula.

O mutirão envolveu profissionais como cirurgiões, anestesistas e equipe de enfermagem, além da área administrativa, que trabalhou para que os pacientes fossem agendados e avisados sobre os procedimentos.

A equipe dos cirurgiões do HG, foi composta pelos médicos, Manoel Ramos, Michelli  Daltro e Rodolfo Pimentel. Eles irão realizar a cada dois meses esses mutirões para atender todos os pacientes que estão aguardando na fila de espera.

A presidente do Hospital Geral, Flávia Silvestre disse que o objetivo deste mutirão não é apenas minimizar a fila de espera. Mas, também oferecer melhor qualidade de vida aos pacientes.

"Nós sabemos que tudo que se faz pela saúde ainda é pouco diante da necessidade de cada paciente que busca os serviços médicos. O mutirão chega exatamente para atender aos pacientes, que apesar de não apresentarem urgência e emergência, necessitam igualmente de atendimento”, explica a presidente.

A cirurgiã, Michelli Daltro disse que a maioria da população que sofre de hérnia inguinal são do sexo masculino. Ela informa que problemas de hérnia  são bastante frequente, ou seja, cerca de 30% da população vai apresentar algum problema ao longo da vida. Então, há grande demanda da população por cirurgia.

Flavia finaliza dizendo que, os médicos, anestesistas e a equipe de Enfermagem do Centro Cirúrgico do HG entenderam a necessidade da população e se esforçaram para atender a todos os pacientes nesse mutirão. "Agradecemos a todos pelo excelente trabalho realizado neste mutirão".

Problema provoca incômodo e dor

A hérnia normalmente aparece quando se realiza uma tarefa que force o abdômen, como levantar muito peso. Os órgãos são protegidos por camadas de tecido. Se há o enfraquecimento dessas camadas, pode acontecer a abertura de um orifício por onde há o escape de um dos órgãos. “Existe o incômodo e a dor, mas não é considerado um problema grave”, afirma a médica.

Michelli explica que a  hérnia ocorre quando parte de um órgão (normalmente alças do intestino) se desloca através de um orifício do corpo, causando uma espécie de saco. A cirurgia de hérnia, na maioria das vezes, é um procedimento eletivo, ou seja, sem urgência, e por isso os pacientes acabam aguardando um longo período para serem operados.

O paciente, João Batista Barbosa, 36 anos, disse que aguardava essa cirurgia há quase 2 anos, na fila de espera. "Estou confiante, sei que a equipe médica daqui do HG é bastante competente", afirmou o paciente antes de ir para a mesa de cirurgia.

Já o paciente, Lucas Rodrigues, 17 anos, disse que desde os 12 anos sofre com a hérnia.  "Tenho o problema há cinco anos e venho empurrando esse tempo todo a operação, mas agora não teve jeito. Estou animado para ficar bom de vez", disse o paciente.

Fonte: Soraya Medeiros

Convênios

Newsletter

CADASTRE-SE E RECEBA ARTIGOS E NOTÍCIAS SOBRE O HOSPITAL, SAÚDE E BEM-ESTAR.