UTI do Hospital Geral participa de projeto humanizado do Ministério da Saúde

Falar de Unidade Terapia Intensiva (UTI) remete ao paciente e seus familiares sentimentos de angustias, estresses e medo, durante o período de internação. Por isso, toda a equipe do Hospital Geral e Maternidade de Cuiabá (HG), está empenhada em um tratamento humanizado e acolhedor aos pacientes e seus familiares. 

Os familiares são sempre informados sobre cada procedimento que o paciente se submete, para que tenham tranquilidade, segurança e também participem do processo de recuperação. Isto graças ao projeto do Ministério da Saúde “Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil”, em parceria com o Hospital Sírio Libanês, que permite a presença de familiares dentro da UTI que é uma área restrita, contribuindo para o desfecho clínico positivo dos pacientes.

A enfermeira do HG, Alessandra Aparecida Sia explica que a UTI humanizada alia profissionais capacitados e tecnologia de ponta com o objetivo de proporcionar bem-estar ao paciente. E a família é envolvida nesse processo, sendo aliada e colaboradora no cuidado com o paciente. Além disso, existe a flexibilização dos horários de visitação. 

“O respeito e valorização da equipe também fazem parte do processo de humanização. A capacitação desses profissionais, a confiança depositada em suas ações, a integração entre a equipe (com uma comunicação fluída), todos esses fatores contribuem para a promoção de um ambiente acolhedor e favorável a todos os envolvidos no processo”, ressalta Alessandra.

A infectologista do HG, Kadja Samara Souza destaca que outro ponto importante são as orientações aos familiares que desejam acompanhar seus entes queridos internados na UTI. “Reforçamos a lavagem de mãos ao entrar e sair da UTI e a necessidade de estarem em boas condições de saúde (não pode estar gripado, por exemplo). Além disso, também orientamos quanto ao preparo psicológico. Em casos de pacientes graves, é importante que o acompanhante saiba lidar com a situação e com determinados procedimentos que possam vir a ser necessários”.

Benefícios da UTI humanizada

Redução dos casos de delirium - Esse é um tipo de reação frequente nas UTIs, especialmente em pacientes com estado de saúde delicado, idosos ou com problemas vasculares cerebrais. O delirium é uma complicação neuropsiquiátrica na qual a pessoa perde, de forma total ou parcial, a conexão com a realidade. Os graus de delirium podem variar bastante. Muitas vezes, o paciente perde apenas a consciência de onde está, ou imagina visitas que não aconteceram. Em outros casos, pode se tornar agressivo, criar enredos fantasiosos e gerar muita angústia para si e seus familiares.

Diminuição do tempo médio de internação em UTI - Trata-se de uma reação em cadeia. Com os pacientes mais acolhidos, sentindo-se mais seguros e tranquilos, a necessidade de certas medicações é menor. É o caso de sedativos para os deliriums, por exemplo. Além disso, os pacientes podem ser liberados mais cedo do ventilador mecânico (aparelho para respiração artificial). Assim, também diminuem drasticamente os casos de pneumonia associada à ventilação mecânica, problema central e importante em UTIs do mundo todo. Por estes e vários outros fatores, os pacientes que têm os familiares por perto saem mais rápido da UTI e recuperam-se melhor.

Fonte: Soraya Medeiros

Convênios

Newsletter

CADASTRE-SE E RECEBA ARTIGOS E NOTÍCIAS SOBRE O HOSPITAL, SAÚDE E BEM-ESTAR.